(81) 3204-2028 | contato@grupoavancar.net.br

Se já é complicado para nós, adultos, lidarmos com esse cenário inédito de pandemia, imagine o que se passa na cabeça das crianças. O assunto está em todos os lugares e afetou a vida de todo mundo, inclusive a dos pequenos, que tiveram que deixar de ir à escola, de sair para brincar e, muitas vezes, de ver os avós.

Por isso, não adianta fugir, é preciso trazer o tema à luz, explicar um pouco o que está acontecendo e trabalhar as emoções, os medos e as transformações pelas quais passamos diante das dificuldades. Adotar uma abordagem lúdica pode ser um bom caminho para chegar até as crianças.

Pensando nisso, separamos dois livros com download gratuito que tratam do assunto e podem ajudar você a abordar o tema com as crianças. Confira!

A história da ostra e da borboleta

“A História da Ostra e da Borboleta” é um e-book escrito pela escritora Ana Gomez, que também é psicoterapeuta, palestrante, consultora e pesquisadora. Como psicoterapeuta, Ana acompanha famílias, crianças, adolescentes e adultos usando sempre abordagens baseadas em ciência.

Já escreveu diversos livros, artigos e outros materiais para crianças, fruto de quase 20 anos de prática clínica, acompanhando o que existe de mais recente nas descobertas da neurociência e da psicologia. Atua também como consultora, dando suporte ao crescimento de outros profissionais da área de saúde mental, e como palestrante e professora, promovendo treinamentos criativos, sempre baseados na pesquisa e na literatura da área.

“A história da ostra e da borboleta: o coronavírus e eu” mostra como as ostras e as lagartas lidam com coisas “perturbadoras” ou com períodos difíceis e de mudanças. Enquanto a primeira cobre as “coisas perturbadoras” com várias camadas de “coisas poderosas”, transformando-as em pérolas, a segunda enfrenta os momentos difíceis passando um tempo consigo mesma. Enquanto isso, ela desenvolve as suas asas e, quando essa fase termina, virou uma borboleta.

A autora usa esses dois processos para explicar como é possível lidar com a crise do coronavírus. A autora encoraja as crianças a expressar seus sentimentos nessa fase difícil pela qual estamos todos passando e detalha o que está sob nosso controle para “construir nossas pérolas” ou “desenvolver nossas asas”.

Isso significa, por exemplo, tomar medidas para proteger nosso corpo do vírus, entrar em contato com nossos sentimentos, usar técnicas de respiração para acalmar nossas mentes e corpos, dançar e cantar, entre outras sugestões lúdicas.

Com um projeto gráfico bem colorido e alegre, a autora não nega informação às crianças nem finge que não tem nada acontecendo, mas explica o assunto de forma lúdica e abre espaço para que as crianças manifestem seus sentimentos de diversas maneiras.

O livro está disponível para download gratuito no site da autora.

 

Carta às meninas e aos meninos em tempos de COVID-19

 

 

Este livro é uma iniciativa do Fórum Mineiro de Educação Infantil da FAE/UFMG e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação Infantil e Infâncias – NEPEI, da Faculdade de Educação da UFMG. Como o nome sugere, a ideia foi escrever uma carta para as crianças, explicando o que está acontecendo no Brasil e no mundo, com a chegada da COVID-19. Ele parte da percepção de que havia bastante material dirigido a pais e professores, mas pouca coisa direcionada diretamente às crianças. Assim, surgiu a ideia de elaborar uma publicação que tivesse as próprias crianças como interlocutoras, trazendo informações confiáveis, sem esconder a gravidade do momento, mas, ao mesmo tempo, colocando-as com protagonistas e trazendo uma mensagem de esperança.

O cuidado com o projeto gráfico foi grande e envolveu o trabalho de 11 ilustradores. O texto original é de Mônica Correia Baptista, que se inspirou na “Carta a los niños y las niñas en este momento de crisis”, das chilenas Carla Infata e Isídora Lobo, escrito em 2019 com a intenção de explicar as turbulências sociais e políticas pelas quais o país passava naquele momento.

No caso do trabalho brasileiro, a carta começa abordando as mudanças na vida da criança que ela já percebe: não ir mais à escola, a saudade dos amigos, dos professores, das brincadeiras, o distanciamento dos avós.

Partindo disso, explica que os cientistas estão cuidando do mundo assim como os pais cuidam dos filhos quando eles ficam doentes. Mostra que a doença já passou por vários países, explica o que a causa, como se pega o vírus e a importância de ficar em casa e lavar as mãos. 

Dessa forma, além de explicar os eventos, coloca a criança também como protagonista no combate à doença, ensinando o que ela pode fazer a respeito e a importância de cada um cumprir o seu papel para que essa fase difícil passe o mais rápido possível.

A “Carta aos meninos e meninas em tempos de COVID-19” também é totalmente gratuita e pode ser baixada pelo blog A Taba, de Denise Guilherme, mestre em educação, formadora de professores e consultora na área de projetos de leitura.

Assim, vimos dois livros que podem nos ajudar a abordar um tema difícil com as crianças, mas que precisa ser tratado. Se você tiver dificuldades para lidar com a questão, o site da Unicef oferece um direcionamento sobre isso. 

A entidade recomenda que você comece convidando a criança a falar sobre o assunto e descubra, por meio de perguntas abertas, o que ela sabe sobre o assunto. Sua abordagem pode partir daí. Além disso, como já mencionamos, é importante ser honesto, as crianças têm direito e informações verdadeiras. Use uma linguagem apropriada, observe as reações e seja sensível ao nível de ansiedade que ela demonstrar.

Mostre a ela como proteger a si mesma e aos outros, explique a importância da lavagem das mãos e faça disso um momento divertido, com músicas e coreografias. Tenha também cuidado com as imagens e informações às quais as crianças são expostas e busque ser um exemplo de tudo o que disse. Se estiver ansioso ou chateado, reserve um tempo para si mesmo e faça coisas que o ajudem a relaxar.

Etiquetas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X